Noticias
03/06/2011

ALERTA: 41% das novas infecções por HIV são entre jovens

Jovem - AIDS
Número alarmante para a população jovem que acredita que pode "brincar" com a aids. Relatório publicado por um grupo de agências das Nações Unidas e Banco Mundial aponta que 41% das novas infecções entre adultos foi na faixa dos 15 aos 24 anos.

Só em 2009 foram 5 milhões de adolescentes e jovens infectados pelo vírus. Para o infectologista da Organização Mundial da Saúde (OMS) Marco Vitória, os jovens estão "baixando a guarda."

Dentro desse universo, as mulheres - especialmente da África Subsaariana (que vai do sul do deserto do Saara até a África do Sul) - formam o grupo mais vulnerável.

Este caso especificamente é resultado de negligência e violações que ocorrem com o conhecimento da família, das comunidades e de líderes políticos, de acordo com diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake.

Atenção familiar

Há evidências de que os próprios informantes dos adolescentes não entendem bem algumas questões importantes e acabam perpetuando dúvidas relativamente simples, mas cruciais para o aumento do número de contaminados pela doença.

Confira como é o nível de percepção da doença pelo adolescente de acordo com uma pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina de Minas Gerais, Professora Christiane Freitas, a autora, Luciana Ramos e o professor Eugênio Goulart dizem que "60% dos jovens não entendem a possibilidade de contágio entre pessoas com parceiro sexual fixo"

Principais fontes de informação dos jovens com relação a AIDS e DST,
(Clique para ampliar)

Fonte: Faculdade de Medicina de Minas Gerais


“Acredito que seja fundamental analisar a forma como essas questões sexuais são tratadas dentro de casa”, afirma a pesquisadora, reforçando a necessidade de ações que incluam abordagem individual “realizada por pessoas capacitadas”.

As principais fontes de informação dos jovens são os pais, a televisão e os próprios amigos, variando por sexo. Principalmente entre as meninas, a importância da mãe como fonte de informação foi significativa.

“Esse é um ponto que merece atenção diferenciada dos órgãos públicos. Além disso, é preciso que a família seja entendida como parceira fundamental no sucesso das ações desenvolvidas”, afirma Luciana.

Educação

Para a enfermeira é importante começar a educação sexual o quanto antes, especialmente atendendo-se as dúvidas individuais, concepções e crenças que sustentam comportamentos equivocados. “Houve uma associação entre a primeira relação sexual realizada com a camisinha e seu uso em relações posteriores”.

Portanto, quanto antes os jovens souberem da importância do preservativo, mais chances têm de usá-lo durante toda sua vida sexual. Ela também acredita que uma abordagem focada nas particularidades e diferenças entre gêneros poderia aproximar mais as ações do público para a qual sejam orientadas.



Veja abaixo uma campanha lançada pelo Governo Federal:






AIDS em números
Pessoas com sintomas da doença em 2010

592.914 – cadastradas no Ministério da Saúde como soropositivas.
5.527 – entre 13 e 19 anos
20% – com idade entre 25 e 29 anos

“Levando em consideração que o tempo entre a contaminação e a manifestação do vírus é de 10 anos, é possível dizer que muito mais do que 600 mil brasileiros são portadores do vírus. Muitos desses adultos contraíram a doença quando jovens”
Fonte: Luciana Ramos de Moura e Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais




Fonte: Parou Tudo
Rádio
Siga - nos
Visitas
Parceiros
  • Casa de Homem
  • Pin Up´s Club
  • Radio Omega Hitz
  • Club A2
  • WebRádio SinglesZone - Manaus
  • Opera House Internet
  • União de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais
  • Manaus Night
  • Rádio Circuito Brasil - Manaus